Imposto de Renda 2024: confira os prazos e tire suas dúvidas

Imposto de Renda 2024

Compartilhe nas redes!

Quando o assunto é a entrega da declaração de Imposto de Renda, muitas dúvidas começam a surgir, dentre elas, aquelas que estão relacionadas a obrigatoriedade, prazo e inclusão de dependentes.

Por sua vez, sabendo disso, o time da Edxcont Contabilidade, decidiu preparar um artigo bem completo sobre o assunto, com o objetivo de esclarecer todas as suas dúvidas.

Para saber mais, conferir o que nós preparamos para você, evitar erros na hora de entregar a declaração e manter suas obrigações em dia com o fisco, continue conosco até o final do conteúdo.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda?

De acordo com a Receita Federal, todos os contribuintes que cumprirem ao menos um dos requisitos abaixo, precisam declarar o IRPF:

  • Recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 30.639,90 no ano passado;
  • Recebeu rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 200 mil no ano passado;
  • Obteve em qualquer mês do ano anterior, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas cuja soma foi superior a R$ 40 mil, ou com apuração de ganhos líquidos sujeitas à incidência do imposto;
  • Recebeu isenção de imposto sobre o ganho de capital na venda de imóveis residenciais, seguido de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias;
  • Recebeu no ano anterior, receita bruta em valor superior a R$ 153.199,50 em atividade rural;
  • Tinham até 31 de dezembro do ano anterior a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 800 mil;
  • Passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro do ano anterior;
  • Optou por declarar os bens, direitos e obrigações detidos pela entidade controlada, direta ou indireta, no exterior como se fossem detidos diretamente pela pessoa física;
  • Possuei trust no exterior;
  • Deseja atualizar bens no exterior.

Se você ainda possui dúvidas sobre a sua obrigatoriedade de entregar a declaração, entre em contato conosco e receba a orientação do nosso time de especialistas.

Quais documentos separar para entregar o Imposto de Renda

Para entregar o Imposto de Renda você precisa separar alguns documentos pessoais, bem como, tudo que comprove o recebimento de valores, bem como, a propriedade, compra e venda de bens no ano anterior.

Confira uma lista resumida com os documentos que você vai precisar reunir:

  • Seu CPF e dos seus dependentes;
  • Seu título de eleitor;
  • Comprovante de residência atualizado;
  • Número do recibo da declaração do ano anterior (caso tenha declarado);
  • Informes de rendimentos bancários e de corretoras de investimentos;
  • Informe de rendimentos entregues pelo seu empregador (caso possua);
  • Comprovantes de despesas médicas e despesas com planos de saúde;
  • Comprovante de despesas com mensalidades escolares;
  • Documentos que comprovem a propriedade, a compra e a venda de bens;
  • Dados bancários e extratos de todas as suas contas.

Em caso de dúvidas com um ou mais documentos da lista acima, você também pode contar com o nosso suporte e assessoria.

Quem pode ser dependente no Imposto de Renda?

A inclusão de dependentes no Imposto de Renda pode ser uma estratégia interessante para reduzir o valor de um possível IR a pagar ou maximizar uma possível restituição.

No entanto, para evitar problemas com o fisco e não cair na malha fina da Receita Federal, você precisa verificar quem pode ser dependente na sua declaração de IR. Confira a lista completa:

  • Companheiro(a) com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de 5 anos, ou cônjuge;
  • Filho(a) ou enteado(a), até 21 anos de idade;
  • Filho(a) ou enteado(a) com deficiência, de qualquer idade;
  • Filho(a) ou enteado(a), se ainda estiverem cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, até 24 anos de idade;
  • Irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem arrimo dos pais, de quem o contribuinte detenha a guarda judicial, até 21 anos, ou em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho;
  • Irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem arrimo dos pais, com idade de 21 anos até 24 anos, se ainda estiver cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, desde que o contribuinte tenha detido sua guarda judicial até os 21 anos;
  • Irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a) com deficiência, sem arrimo dos pais, do(a) qual o contribuinte detém a guarda judicial, em qualquer idade;
  • Pais, avós e bisavós que no ano anterior, tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, de até R$ 22.847,76;
  • Menor pobre até 21 anos que o contribuinte crie e eduque e de quem detenha a guarda judicial;
  • Pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador.

Imposto de Renda: declaração completa ou simplificada?

A escolha entre a declaração completa e a declaração simplificada do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) depende da situação financeira e das despesas dedutíveis do contribuinte.

Confira algumas considerações para ajudar na escolha:

Declaração Completa:

  • Ideal quando o contribuinte possui muitas despesas dedutíveis, como gastos com saúde, educação, previdência privada, pensão alimentícia, entre outros.
  • A declaração completa permite que o contribuinte informe todas as suas despesas dedutíveis, o que pode resultar em uma restituição maior ou em um imposto a pagar menor.
  • É necessário ter todos os comprovantes das despesas para comprovações futuras.

Declaração Simplificada:

  • Recomendada quando o contribuinte não possui muitas despesas dedutíveis ou quando o valor das deduções é baixo em comparação com o desconto padrão oferecido pela declaração simplificada.
  • Na declaração simplificada, o contribuinte abre mão de deduzir suas despesas específicas e utiliza um desconto padrão de 20% sobre os rendimentos tributáveis.
  • A declaração simplificada é mais rápida e fácil de preencher, pois não exige a inclusão de despesas dedutíveis detalhadas.

Se você não sabe qual é a melhor opção para a sua realidade, o melhor a se fazer é buscar a orientação de um bom contador.

Como declarar o Imposto de Renda?

Não corra os riscos de tentar preencher sua declaração de Imposto de Renda por conta própria. Conte com o apoio de uma contabilidade especializada e fique tranquilo na hora de fazer o seu acerto anual de contas com o fisco.

Para saber mais e declarar o seu IR com o suporte especializado do time de contadores da Edxcont Contabilidade, clique em um dos botões abaixo e entre em contato conosco!

Como uma contabilidade digital, nós atendemos contribuintes de todas as partes do país!

Classifique nosso artigo post

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Veja também

Posts Relacionados

Como abrir CNPJ em Niterói?

Como abrir CNPJ em Niterói?

Se você está pensando em abrir CNPJ em Niterói, mas possui dúvidas, e não sabe exatamente por onde começar, saiba que você chegou ao lugar

Arquiteto pode ser Simples Nacional?

Arquiteto pode ser Simples Nacional?

Arquiteto pode ser Simples Nacional? Essa é uma dúvida muito comum entre profissionais de arquitetura que estão em busca de uma alternativa para pagar menos

Engenheiro pode ser Simples Nacional?

Engenheiro pode ser Simples Nacional?

Engenheiro pode ser Simples Nacional? Essa é uma dúvida comum entre profissionais de engenharia que estão interessados em abrir um CNPJ para prestar serviços como

Recomendado para você
Se você estava procurando um artigo completo, capaz de responder…

baixe seu ebook Gratuito

Informe seu dados